Uso de probióticos na erradicação de H. pylori e controle da diarréia

 ERRADICAÇÃO DE Helicobacter pylori

Dois estudos avaliaram o tratamento de pacientes infectados com H. pylori,com a  utilização de probióticos em associação a terapia tripla.

Um estudo realizado com crianças H. pylori positivas, com relatos de azia, dispepsia, náuseas e dor epigástrica, avaliou a adição de probióticos ao tratamento e a redução dos efeitos secundários. Os pacientes foram divididos em dois grupos, Grupo A que receberam omeprazol (1mg/Kg antes do almoço), amoxilina (50mg/Kg duas vezes ao dia após refeições) e claritromicina (15mg/Kg duas vezes ao dia após refeições) por 7 dias, e Grupo B que receberam a mesma medicação e o probiótico (5 × 109 Lactobacillus plantarum, 2 × 109 L. reuterii, 2 × 109 L. casei subsp. rhamnosus, 2 × 109 Bifidobacterium infantis and B. longum, 1 × 109 L. salivarius, 1 × 109 L. acidophilus, 5 × 109 Streptococcus termophilus, and 1 × 109 L. sporogenes – Lactobacillaceae) 5g por dia uma vez ao dia, por 7 dias (TOLONE, 2012).

Os resultados mostram que a prevalência de dor epigástrica, náusea, vômitos e diarréia foi significativamente maior (P<0,05) no grupo A que no grupo B. Quatro semanas após o término do tratamento, H. pylori foi erradicada em 76,4% de pacientes do Grupo A e 88,2% do grupo B. Há evidências para a recomendação de probióticos junto com a terapia tripla padrão, como uma opção para diminuir os efeitos adversos da terapia e aumentar ligeiramente a erradicação da infecção por H. pylori (TOLONE, 2012).    PROBIOTICS

Outro estudo, foi realizado com pacientes adultos, H. pylori positivos, recentemente diagnosticados com gastrite ou dispepsia. Os pacientes foram divididos em 3 grupos. O Grupo 1 recebeu a terapia tripla padrão, que consiste em   Omeprazol 20mg duas vezes ao dia, claritromicina 500mg duas vezes ao dia e amoxilina 1000mg por dia, por 7 dias. O segundo grupo recebeu duas semanas de pré-tratamento com próbióticos, contendo 3×107 L. acidophilus por dia sguido do tratamento triplo, e o terceiro grupo recebeu uma semana da terapia tripla seguido de duas semanas do mesmo probiótico (DU, 2012).

Quatro semanas após o tratamento, foi feita uma avaliação da infecção. Os resultados mostram que houve uma erradicação da bactéria de 61,5% no grupo 1, 81,6% no grupo 2 e 82,4% no grupo 3. O tratamento com probióticos antes da terapia, em particular, aumentou significativamente a taxa de erradicação. A taxa de alívio dos sintomas nos grupos 2, 3 e 1 foi 85,5%, 89,2% e 87,2%, respectivamente. Os resultados sugerem que, ou antes, ou depois da administração de probióticos, estes podem melhorar a erradicação de H. pylori na terapia tripla padrão (DU, 2012).

CONTROLE DA DIARRÉIA

Os probióticos são microrganismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas conferem um benefício à saúde do flora-intestinalhospedeiro. Probióticos têm sido utilizados para a prevenção e tratamento de várias condições médicas em crianças e adultos. Estudos sobre o uso de probióticos em prematuros têm-se centrado em normalizar a flora intestinal, melhoria da intolerância alimentar, enterocolite necrosante e sepse (NAIR, 2013).

Muitos estudos têm mostrado que os probióticos podem reduzir a incidência de diarréia associada a antibióticos (DAA) em crianças. Atualmente, a maior parte dos estudos sobre os probióticos na prevenção da DAA utilizam Saccharomyces, Lactobacilleae, Streptococcus e Bifidobacterium. Um estudo avaliou a eficácia e a segurança do uso do pó de Clostridium butyricum e Bifidobacterium, para evitar a DAA em crianças internadas com pneumonia. 380 crianças foram divididas em dois grupos, ambos os grupos receberam tratamento de rotina com antibióticos, e apenas um recebeu tratamento com os dois microrganismos combinados (5×109UFC) ao dia, durante 7 dias. Os resultados mostram que a associação dos microrganismos pode levar a uma redução de 53,6% do risco de DAA. Além dissso, são seguros para a utilização em crianças, pois não foi encontrada nenhuma reação adversa associada ao tratamento com o probiótico, durante o período observado (ZHENG, 2012).

Outro estudo avaliou a eficácia dos probióticos na prevenção de cândida em UTI pediátrica. 150 crianças em uso de antibióticos de amplo espectro, por pelo menos 48h foram selecionados e divididos em dois grupos. Os pacientes recebiam probióticos (Lactobacillus acidophillus contido, rhamnosum Lactobacillus, Bifidobacterium longum, Bifidobacterium bifidum, Saccharomyces boulardi, Saccharomyces thermophilus,e fruto-oligossacarídeos) ou placebo (lactose) duas vezes ao dia, e foram acompanhados por até 14 dias de tratamento (dias 0, 7 e 14). Os resultados mostram que a prevalência de colonização com Candida no dia 0 foi semelhante em ambos os grupos. No dia 7, 27,9% (19 de 68) dos pacientes no grupo de probiótico e 42,6% (29 de 68) dos pacientes no grupo do placebo foram colonizados, enquanto que , no dia 14, a colonização foi observada em 31,3% (21 de 67) dos doentes no grupo probiótico e 50% (34 de 68) no grupo de. A redução relativa da prevalência da colonização por Candida no dia 7 e 14 no grupo probiótico foi de 34,5% e 37,2%, respectivamente. O aumento no número de pacientes colonizados do dia 0 ao dia 7 e 0-14 foi significante no grupo de placebo (p = 0,004 e 0,001, respectivamente), mas não no grupo probiótico (p = 0,30 e 0,19, respectivamente, teste de McNemar) . A presença de candidúria foi significativamente menos comum no grupo probiótico do que no grupo placebo (17,3% vs 37,3%). Assim, a suplementação com probióticos pode ser uma estratégia potencial para reduzir a colonização por cândida gastrointestinal e candidúria em crianças gravemente doendes, com uso prolongado de antibióticos de amplo espectro (KUMAR, 2013).

DIARRÉIAO tratamento com antibióticos, além de perturbar a resistência a colonização da flora gastrointestinal, pode resultar em outras complicações, como a ocorrência de diarréia associada ao Clostridium difficile. Vários estudos têm avaliado a eficácia e segurança na utilização dos probióticos na prevenção da ocorrência dessa enfermidade em crianças e adultos, em tratamento com antibióticos. Os resultados são promissores e sugerem que essa profilaxia, causa grande redução na ocorrência desse tipo de diarréia, e sem o aumento de eventos adversos clinicamente importantes (JOHNSTON, 2012).Além disso, crianças com diarréia aguda, tratadas com terapia convencional de hidratação associada a dose diária de 2,5×109 UFC de bactérias (Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus rhamnosus, Bifidobacterium bifidum, Bifidobacterium longum, Enterococcus faecium) por 5 dias, mostram uma redução do tempo de diarréia de aproximadamente 36h e de 1 dia de internação, comparado ao grupo controle. Reafirmando sua importância e segurança no uso em crianças e adultos para a prevenção e tratamento de diarréia, causada por diferentes fatores (DINLEYICI, 2012; KOLADER, 2013).

 

Faça o download do arquivo no link abaixo e saiba mais sobre o assunto.


Você precisa estar logado para ver este conteúdo.
Após análise do cadastro, a Farmácia Artesanal se reserva no direito de não autorizar o acesso ao conteúdo técnico.
Conforme a RDC23/2008, art. 36 – Para a divulgação de informações sobre medicamentos manipulados é facultado às farmácias o direito de fornecer, exclusivamente, aos profissionais habilitados a prescrever.

 

 

 

REFERÊNCIAS BiBLIOGRÁFICAS:

DINLEYICI EC,et al. The effect of a multispecies synbiotic mixture on the duration of diarrhea and length of hospital stay in children with acute diarrhea in Turkey: Single blinded randomized study. Eur J Pediatr. 2012 Dec 14.

DU, YQ., et al. Adjuvant probiotics improve the eradication effect of triple therapy for Helicobacter pylori infection. World J Gastroenterol. 2012 Nov 21;18(43):6302-7. doi: 10.3748/wjg.v18.i43.6302.

JOHNSTON BC, et al. Probiotics for the prevention of Clostridium difficile-associated diarrhea: a systematic review and meta-analysis. Ann Intern Med. 2012 Dec 18;157(12):878-88.

Kolader ME, et al. An oral preparation of Lactobacillus acidophilus for the treatment of uncomplicated acute watery diarrhoea in Vietnamese children: study protocol for a multicentre, randomised, placebo-controlled trial. Trials. 2013 Jan 28;14:27. doi: 10.1186/1745-6215-14-27.

KUMAR S, BANSAL A, CHAKRABARTI A, SINGHI S. Evaluation of Efficacy of Probiotics in Prevention of Candida Colonization in a PICU-A Randomized Controlled Trial. Crit Care Med. 2013 Feb;41(2):565-72. doi: 10.1097/CCM.0b013e31826a409c.

NAIR V, SORAISHAM AS. Probiotics and prebiotics: role in prevention of nosocomial sepsis in preterm infants. Int J Pediatr. 2013;2013:874726. doi: 10.1155/2013/874726. Epub 2013 Jan 14.

TOLONE, S., e al. Evaluation of Helicobacter Pylori eradication in pediatric patients by triple therapy plus lactoferrin and probiotics compared to triple therapy alone. Ital J Pediatr. 2012; 38: 63.

ZHENG YJ.Multicenter, randomized, controlled clinical trial on preventing antibiotic-associated diarrhea in children with pneumonia using the live Clostridium butyricum and Bifidobacterium combined Powder. Zhonghua Er Ke Za Zhi. 2012 Oct;50(10):732-6.

Veja outros artigos

Endocrinologia

Imunomodulação do sistema imune

Imunomodulação do sistema imune para uma resposta eficaz que pode atuar na prevenção e na redução de infecções das vias respiratórias. O sistema imune pode

Sistema-Imune
Geriatria

Suplementação para reforço do sistema imune

Suplementação para reforço do sistema imune com diferentes moléculas propícia melhora da imunomodulação e pode atuar contra infecções das vias aéreas superiores por patógenos. Resposta

1 comentário em “Uso de probióticos na erradicação de H. pylori e controle da diarréia”

Deixe um comentário