Trometamol Cetorolaco

Trometamol cetorolaco é um anti-inflamatório com potente ação analgésica, pertencente a classe dos AINEs, com potente ação analgésica, com efeito é utilizado para o tratamento a curto prazo da dor aguda de intensidade moderada a severa. Normalmente é indicado antes ou após procedimentos médicos ou cirúrgicos. Todavia o trometamol cetorolaco é uma mistura racêmica de 2 diferentes estereoisômeros. Por certo, ambos os isômeros possuem efeitos analgésicos, além disso, consegue atuar com moderada ação anti-flamatória, bem como atividade antiplaquetária e antipirética (MCNICOL et al., 2018; MARTINS et al., 2019; MOTOV et al., 2017; YANG et al., 2016; GUO et al., 2015).

Diferentes atuações do trometamol cetorolaco

Diversos mediadores químicos estão envolvidos no processo da dor e inflamação, histamina, bradicinina e prostaglandinas.  É provável que a intensidade da dor varia de moderada a grave durante as primeiras 24 horas após a cirurgia, sendo assim, o manejo adequado nas primeiras 12 horas é extremamente importante, pois tem a finalidade de propiciar maior conforto e qualidade de vida aos pacientes a finalização do procedimento ou cirurgia. Em contrapartida uma outra opção para a utilização de trometamol cetorolaco é a sua utilização no pré operatório com a finalidade de conduzir o paciente a um resultado superior de eficácia no alívio da dor para o paciente ao acordar da anestesia (MARTINS et al., 2019; MOTOV et al., 2017).

Anti-inflamatório com potente ação analgésica.

No entanto, a ação de trometamol cetorolaco está relacionada a sua excelente capacidade na redução da dor e ainda promover uma recuperação mais confortável ao paciente submetido a procedimentos cirúrgicos e acometidos pela dor em diferentes tecidos. Além disso é útil na terapêutica que requer o uso de anti-inflamatório com potente ação analgésica, promovendo assim, analgesia e ação anti-inflamatória (MORROW et al., 1993; INNES et al., 1998; YANG et al., 2016; GUO et al., 2015; MARTINS et al., 2019; GALÁN-HERRERA et al., 2008).

Potencial ação do trometamol cetorolaco

Entre os benefícios do cetorolaco em princípio esta a redução da dor de moderada a severa, bem como diminuir, sedação, retenção urinária e o potencial de depressão respiratória, estando estes sintomas como prejuízo ao uso de opioides quando utilizados. Em virtude de suas propriedades anti-inflamatória e analgésica, outra utilidade é o uso estratégico de cetorolaco para reduzir o uso de opioides, principalmente em crianças. No entanto, sua atividade leva a inibição da atividade da cicloxigenase, e consequentemente promove redução da conversão do ácido araquidônico em prostaglandinas, tanto quanto catalisar etapas sequenciais da síntese das prostaglandinas. Conforme suas caracteristicas e de acordo com os resultados apontados  trometamol cetorolaco é um anti-inflamatório com potente ação analgésica (GUO et al., 2015; SPICKLER, 1993; MARTINS et al., 2019; MCNICOL et al., 2018).

Indicação e benefícios

  • Com efeito atua no controle da dor aguda de intensidade moderada a severa;
  • Pós-operatório;
  • Do mesmo modo é eficaz no controle da dor;
  • Pós-parto;
  • Reduz a incidência de dor após a cirurgia geral;
  • Pequenas cirúrgias;
  • Migrânea;
  • Potente efeito analgésico com ausência de efeitos sobre o sistema nervoso central (SNC) nem propriedade sedativa ou ansiolítica;
  • Cólica renal;
  • Cólica biliar;
  • Dores lombares (YANG et al., 2016; KULO et al., 2017; GUO et al., 2015; GALÁN-HERRERA et al., 2008; PLAPLER et al., 2016).

Reações adversas

  • Desordens gastrintestinais;
  • Tontura;
  • Desordens de pele;
  • Hiperhidrose;
  • Sonolência;
  • Cefaleia (MARTINS et al., 2019; HIEU et al., 2012; PLAPLER et al., 2016).

Dose usual

  • 10 a 20mg em dose única ou 10mg a cada 6 a 8 horas.
  • Dose máxima em 24 horas: 60mg.

Precaução

Trometamol cetorolaco via oral não deve ser utilizado por mais de 5 dias seguidos.

Contra-indicação

  • Gestantes e lactantes;
  • Menores de 16 anos;
  • Portadores de insuficiência renal grave.

Estudo

Ensaio clínico duplo-cego, randomizado de fase III, dupla simulação comparando a eficácia de cetorolaco trometamol (KT) e naproxeno (NA) com o propósito de atuar no alívio da dor lombar aguda de intensidade moderada a grave, de acordo com a análise pela escala visual analógica (EVA). A avaliação deu-se por 10 dias, com 83 indivíduos diagnosticados com dor lombar de moderada a severa, idade de 18 a 65 anos. Os indivíduos foram avaliados antes e após a administração (PLAPLER et al., 2016).

Resultados

  • Com efeito reduziu a necessidade de uso de opióides e, consequentemente, reduziu os efeitos adversos relacionados a eles;
  • De acordo com os resultados obtidos com o uso de cetorolaco, a eficácia foi semelhante ao naproxeno no alívio da dor lombar;
  • Por certo as diferenças foram insignificantes na apresentação de efeitos adversos entre os grupos;
  • Como resultado superior, a porcentagem de indivíduos que relataram melhora no alívio da dor foi de 24,2% no uso de cetorolaco e 6,5% no uso de naproxeno;
  • Dessa forma o cetorolaco possui eficácia superior a outros AINEs no alívio da dor e é uma opção vantajosa para o tratamento da lombalgia;
  • Certamente Trometamol cetorolaco é um anti-inflamatório com potente ação analgésica (PLAPLER et al., 2016).

Figura 1- Resultados após o uso de cetorolaco e naproxeno

grafico estudo cetorolaco

Fonte: Plaper et al., 2016

Outras opções para possíveis associações com efeito de analgesia e ação anti-inflamatória

Tabela sugetsoes de faramacoas

Faça o download do arquivo no link abaixo e saiba mais sobre o assunto.

Você precisa estar logado para ver este conteúdo.
Após análise do cadastro, a Farmácia Artesanal se reserva no direito de não autorizar o acesso ao conteúdo técnico.
Conforme a RDC23/2008, art. 36 – Para a divulgação de informações sobre medicamentos manipulados é facultado às farmácias o direito de fornecer, exclusivamente, aos profissionais habilitados a prescrever.

 

Referencias

Yang, H. L., Liu, F. C., Tsai, S. C., Tsay, P. K., Lin, H. T., & Liu, H. E. (2016). Ketorolac Tromethamine Spray Prevents Postendotracheal-Intubation-Induced Sore Throat after General Anesthesia. BioMed research international, 2016, 4582439.

Kulo, A., Smits, A., Maleškić, S., Van de Velde, M., Van Calsteren, K., De Hoon, J., Allegaert, K. (2017). Enantiomer-specific ketorolac pharmacokinetics in young women, including pregnancy and postpartum period. Bosnian journal of basic medical sciences, 17(1), 54–60.

Guo, Y., Kenney, S. R., Cook, L., Adams, S. F., Rutledge, T., Romero, E., Hudson, L. G. (2015). A Novel Pharmacologic Activity of Ketorolac for Therapeutic Benefit in Ovarian Cancer Patients. Clinical cancer research: an official journal of the American Association for Cancer Research, 21(22), 5064–5072.

Spickler, William. (1993). Ketorolac (Toradol): A new analgesic or an old NSAID?. Can Med Assoc J 1993; 148 (10), 1693-95.

Martins, L. D., Rezende, M., Loguercio, A. D., Bortoluzzi, M. C., & Reis, A. (2019). Analgesic efficacy of ketorolac associated with a tramadol/acetaminophen combination after third molar surgery – a randomized, triple-blind clinical trial. Medicina oral, patologia oral y cirugia bucal, 24(1), e96–e02.

Hieu T. Tran, Bruce H. Ackerman, Patricia A. Wardius, Linwood R. Haith and Mary Lou Patton. (2012). Intravenous Ketorolac for Pain Management in a Ventilator‐Dependent Patient With Thermal Injury, Pharmacotherapy: The Journal of Human Pharmacology and Drug Therapy, 16(1), 75-78.

Galán-Herrera, J. F., Poo, J. L., Maya-Barrios, J. A., de Lago, A., Oliva, I., González-de la Parra, M., Namur, S. (2008). Bioavailability of two sublingual formulations of ketorolac tromethamine 30 mg: A randomized, open-label, single-dose, two-period crossover comparison in healthy mexican adult volunteers. Clinical Therapeutics, 30(9), 1667–74.

Morrow, B. C., Bunting, H., & Milligan, K. R. (1993). A comparison of diclofenac and ketorolac for postoperative analgesia following day-case arthroscopy of the knee joint. Anaesthesia, 48(7), 585–87.

Innes, G., Croskerry, P., Worthington, J., Beveridge, R., & Jones, D. (1998). Ketorolac versus acetaminophen-codeine in the emergency department treatment of acute low back pain. The Journal of Emergency Medicine, 16(4), 549–56.

Plapler, P. G., Scheinberg, M. A., Ecclissato, C., Bocchi de Oliveira, M. F., & Amazonas, R. B. (2016). Double-blind, randomized, double-dummy clinical trial comparing the efficacy of ketorolac trometamol and naproxen for acute low back pain. Drug design, development and therapy, 10, 1987-93.

McNicol, E. D., Rowe, E., & Cooper, T. E. (2018). Ketorolac for postoperative pain in children. The Cochrane database of systematic reviews7(7), CD012294.

Motov, S., Yasavolian, M., Likourezos, A., Pushkar, I., Hossain, R., Drapkin, J., Fromm, C. (2017). Comparison of Intravenous Ketorolac at Three Single-Dose Regimens for Treating Acute Pain in the Emergency Department: A Randomized Controlled Trial. Annals of Emergency Medicine, 70(2), 177–84.

Veja outros artigos

Imunomodulação do sistema imune

Imunomodulação do sistema imune para uma resposta eficaz que pode atuar na prevenção e na redução de infecções das vias respiratórias.    O sistema imune

Sistema-Imune
Geriatria

Suplementação para reforço do sistema imune

Suplementação para reforço do sistema imune com diferentes moléculas propícia melhora da imunomodulação e pode atuar contra infecções das vias aéreas superiores por patógenos.  

Deixe um comentário