Veganos e vegetarianos - Bandeja com legumes

A possibilidade de suplementação com nutracêuticos visa auxiliar na reposição de substâncias essenciais ao organismo

Importância de uma nutrição adequada

A dieta tem papel importante na reposição de nutrientes essenciais ao organismo para o seu funcionamento adequado e equilibrado, sendo que essa reposição pode acontecer por meio da alimentação ou suplementação para veganos e vegetarianos afim de proporcionar nutrição adequada.

Quando estes níveis encontram-se inadequados é feito uso de suplementação para que possa ser alcançado os limiares ideais de vitaminas e sais minerais, sendo ainda certas substâncias uma alternativa para tratar algumas patologias.

Os vegetarianos são caracterizados por não fazer uso se carnes bovina, de aves e peixes. Já os veganos não fazem uso de alimentos de origem animal.

(Appleby; Key, 2015; Brown, 2018)

Público vegano e vegetariano

Decerto a alimentação de veganos e vegetarianos tem a exclusão de matéria prima de origem animal (carnes, aves ou peixes), sendo as dietas alimentares ricas em cereais, frutas, castanhas e vegetais. As dietas vegetarianas são ricas em carboidratos, ácidos graxos, fibras, carotenoides, vitaminas e minerais.

Há uma demanda crescente pelo público vegano e vegetariano de substâncias isentas de origem animal, desde a alimentação até o consumo de itens para o bem estar.

A possibilidade de suplementação com nutracêuticos visa auxiliar na reposição de substâncias essenciais ao organismo. De acordo com protocolo para veganos e vegetarianos direciona-se algumas opções disponíveis para suplementação com nutracêuticos isentos de matéria prima animal.

(Dinu et al., 2016; Sakkas et al., 2020; Brown, 2018)

Alternativas de origem vegetal

Vegan protein  – Em síntese é uma associação de proteínas de arroz e ervilha, 100% natural, sua composição possui, aminoácidos essenciais bem como, fácil digestão. Todavia ainda é, bem tolerado, isento de lactose, parabenos, sacarose, soja e glúten.

Em virtude disso, é uma alternativa promissora, pois apresenta rica nutrição e também seu metabolismo é seguro. Além disso, pode atuar no gerenciamento do peso, aumento de massa e força muscular, controle glicêmico e colesterolêmico e saciedade.

(Literatura técnica do fornecedor: Fagron)

Seaberry  – Não apenas possui uma composição 100% natural, mas também é uma rica fonte de ômegas, principalmente 7, contendo ainda os ômegas 3, 6 e 9. Além de ser uma fonte vegana e rica de, polifenóis, vitamina C e E, pois é livre de metais, aditivos artificiais e alergênicos.

Em suma, possui potencial atividade anti-inflamatório, antioxidante, pode ainda melhorar a resposta imune. Contudo seaberry é classificado como uma das 10 “super frutas” do mundo e desse modo é utilizado como uma rica alternativa suplementar.

(Zielińska & Nowak, 2017; Olas et al., 2018)

Veg-D – Primordialmente sua composição é obtida do cogumelo Portobelo quando exposto a luz UV, é 100% natural. Desse modo é uma alternativa útil para a adequação dos níveis séricos de vitamina D2, escolha suplementar ideal para indivíduos veganos e/ou vegetarianos.

Conforme as propriedades de Veg-D a cada 1 mg tem-se 40 UI de vitamina D. Primordialmente seus benefícios estão ligadas a manutenção óssea, saúde cardiovascular, muscular e equilíbrio dos níveis de vitamina D.

Condrobio – Ademais é um ativo de origem vegetal, sintetizado a partir de processo de fermentação. Possui atividade biológica superior ao sulfato de condrobio de origem animal, além de maior pureza.

É utilizado para tratamento da dor e coadjuvante para terapia com uso de anti-inflamatórios, regeneração da cartilagem e ainda proteção e reconstrução da perda da cartilagem, sendo também detentor de propriedades anti-inflamatórias. 

(Volpi et al., 2018; Zhu et al., 2018)

O protocolo de suplementação para veganos e vegetarianos é uma alternativa de suporte de origem vegetal

Você precisa estar logado para ver este conteúdo. Após análise do cadastro, a Farmácia Artesanal se reserva no direito de não autorizar o acesso ao conteúdo técnico. Conforme a RDC23/2008, art. 36 – Para a divulgação de informações sobre medicamentos manipulados é facultado às farmácias o direito de fornecer, exclusivamente, aos profissionais habilitados a prescrever.

Referências

Na escrita do post fizemos o uso de algumas referências de literaturas que se encontram neste link Referências post.

Gostou desse artigo? Compartilhe nas suas redes sociais.

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp