ProtUP® - Casal abraçado

O ProtUP® promove recuperação e melhora do desempenho sexual e muscular, redução de danos às fibras musculares e também é um agente redutor da glicemia e triglicérides.

Tribulus terrestris L. contendo 30% protodioscina

Na composição do fitoquímico Tribulus terrestris L. estão: saponinas esteróides, protodioscina, flavonóides, lignina e alcaloides, protup é uma composição diferenciada com 30% de protodioscina. A protodioscina é uma saponina esteroidal e é um ativo com função androgênica. Seus efeitos benéficos estão na regulação hormonal no organismo com ausência de ação nos mecanismos fisiológicos de regulação hormonal, consegue ainda agir sobre os níveis de testosterona, ajudando no desempenho sexual.

Sua indicação principal é para o aumento da libido sexual, tanto em homens quanto em mulheres, para o aumento da espermatogênese em pacientes que apresentam baixa concentração do hormônio DHEA (dehidroepiandrosterona) no organismo, para amenizar os sintomas causados pelo climatério, além de sugerir o ganho de massa muscular.

No tratamento de distúrbios hormonais o ProtUP® pode ser uma alternativa devido a sua composição com Tribulus terrestris L contendo 30% protodioscina.

No tratamento da disfunção sexual feminina e masculina tem mostrado resultados satisfatórios para mediar desejo e excitação, além de promover aumento nos níveis de testosterona por meio de estimulo da enzima envolvida na metabolização. Outra função beneficamente afetada é a produção de espermatozoides

(Qureshi et al., 2014; Ma & Wang, 2017)

Modificação dos níveis hormonais com protodioscina 30%

A terapêutica para tratar a disfunção sexual é dificultosa, uma vez que mais de um fator pode estar envolvido, mas a alteração dos níveis hormonais pode ser um fator trabalhado para mudar os resultados dessa desordem do organismo.

O uso de ProtUP®está ligado a benefícios para modificação dos níveis hormonais com protodioscina 30%, sendo melhorada a excitação, o desejo sexual, a lubrificação, orgasmo e satisfação, contendo resultados satisfatórios para os distúrbios do desejo. A protodioscina 30% está envolvida na indução da enzima responsável pela conversão da testosterona para sua forma ativa.

O estimulo das células de Sertoli causa aumento dos níveis espermáticos. Os resultados com o uso de protodioscina 30% pode ser uma alternativa a homens e mulheres para tratar as desordens sexuais e ainda aumento dos níveis de testosterona.

(Ma & Wang, 2017; Santos et al., 2019; Adimoelja & Adaikan, 1997)

Recuperação e melhora do desempenho sexual e muscular, redução de danos as fibras musculares, agente redutor na glicemia e triglicérides

Componentes

O Tribulus terrestris L. tem entre seus componentes saponinas esteróides, protodioscina, flavonóides, lignina e alcaloides. Sua ação se relaciona a alterações aumentar a libido sexual, tanto em homens quanto em mulheres, aumentar a espermatogênese em pacientes que apresentam baixa concentração do hormônio DHEA (dehidroepiandrosterona) no organismo, amenizar os sintomas causados pelo climatério, além de sugerir o ganho de massa muscular.

(Pavin et al., 2018; Qureshi et al., 2014; Ma & Wang, 2017; Santos et al., 2019; Adimoelja & Adaikan, 1997)

Tribulus terrestres padronizado a 30% de protodioscina tem sua ação relacionada a estímulos na recuperação da fertilidade masculina melhorando mobilidade e quantidade dos espermatozoides. Estudos mostraram que tanto em animais castrados ou indivíduos masculinos com níveis reduzidos de testosterona com a utilização de Tribulus terrestres, houve mudanças nos níveis de testosterona.

(Qureshi et al., 2014; Santos et al., 2019)

A administração de Tribulus terrestres padronizado a 30% de protodioscina aumenta ainda os níveis séricos de hormônio luteinizante (LH) e modifica a testosterona para dihidrosterona (DHT) que além de melhorar a libido em homens e mulheres com disfunções sexuais, no geral ainda consegue levar a hipertrofia do tecido esquelético, melhora o desempenho e resistência na execução de exercícios que demanda grande esforço na prática da atividade e ainda eleva a produção de eritrócitos, resultando em melhor circulação sanguínea e oxigenação de tecidos.

(Sanagoo et al., 2019; Ma & Wang, 2017)

De Souza e colaboradores (2016) apontaram em um estudo com mulheres por 120 dias aonde os níveis de testosterona livre e biodisponível. As pacientes pós menopausa foram analisadas e tiveram melhora da libido, estando estes resultados implícitos ao desejo sexual, lubrificação, orgasmo, satisfação e disposição.

Os resultados apontaram para significativos aumentos nos níveis de testosterona sugerindo aumento de atividade hormonal, o uso de Tribulus terrestris se mostrou seguro e efetivo na redução dos sintomas relacionados as desordens de desejo em mulheres por meio dessa terapia.

Segundo Samani e colaboradores (2016) em estudos, foi apontado que Tribulus terrestres em comparação ao placebo tem ação sobre a redução significativa nos níveis de glicemia e triglicérides, promovendo condições favoráveis e reduzindo os prejuízos causados pela sobrecarga no organismo.

Mecanismo de ação para o desempenho sexual

Uma sugestão aponta que os componentes ativos do Tribulus terrestris padronizado a 30% de protodioscina podem ser convertidos por vias enzimáticas, aonde os andrógenos fracos possivelmente poderiam ser transformados em andrógenos mais potentes.

Apresentando propriedades antiespasmódicas e diuréticas, pode levar ao aumento da produção de hormônio luteinizante (LH), testosterona, estrogênio e outros esteroides.

(De Souza et al., 2016; GUAZZELLI et al., 2016)

O aumento da dihidrotestosterona (DHT) parece estar envolvida com a conversão da protodioscina em dihidrotestosterona (DHT), elevando dessa forma os níveis de DHT no organismo e consequentemente exercendo efeitos nos distúrbios ligados a sexualidade, ereção e aumento de massa muscular. Promove ainda por meio do uso de oxido nítrico (NO) relaxamento do músculo liso do corpo cavernoso.

O oxido nítrico (NO) liga-se à guanilato ciclase intracelular, que funciona como receptor, ocorrendo mudança na conformação da guanilato ciclase o que ativa a enzima, convertendo o trifosfato de guanosina em guanilil ciclase (GMP cíclico). Tem ação através de uma proteína quinase dependente de GMP cíclico para regular o estado contrátil do músculo liso.

(Do et al., 2013; Gama et al.,2014)

Indicação

  • Aumenta desempenho e resistência nos treinos de alta intensidade;
  • Promove aumento de massa magra e força;
  • Recuperação de danos musculares em atletas;
  • Agente redutor dos níveis de triglicerídeos;
  • Proteção do tecido cardíaco;
  • Potencializador na produção de espermatozoides saudáveis;
  • Tratar distúrbios da ereção;
  • Promover aumento do desejo sexual em mulheres
(Sanagoo et al., 2019; Ma & Wang, 2017; De Souza et al., 2016; Gama et al.,2014)

Benefícios

  • Melhora circulação periférica;
  • Hipertrofia muscular esquelética, negativo para antidoping;
  • Estimulo do desejo sexual;
  • Proteção cardiovascular;
  • Reduz níveis de triglicerídeos;
  • Ação bactericida;
  • Hipoglicemiante;
  • Melhora as disfunções do desejo sexual em mulheres pós menopausa;
  • Índices espermatogênicos melhorados.
  • Ajuda no desempenho sexual;
(Sanagoo et al., 2019; Ma & Wang, 2017; De Souza et al., 2016; Gama et al., 2014; Adimoelja & Adaikan, 1997)

Possíveis reações adversas

  • Alterações na visão;
  • Cefaleia;
  • Rubor da face;
  • Náusea;
  • Reações alérgicas;
  • Acne;
  • Efeitos na mucosa gástrica.
(Pavin et al., 2018; Sanagoo et al., 2019)

Estudo

144 mulheres jovens e em idade fértil, foram analisadas de acordo com a sintomatologia e desconforto frente as disfunções sexuais apresentadas, elas foram tratadas por 90 dias com Tribulus terrestres com doses de 250 mg três vezes ao dia.

Resultados

  • Os resultados apontaram ser benéfico a suplementação com Tribulus terrestres padronizado a 30% de protodioscina, a pacientes pós menopausa, as mesmas foram avaliadas por intermédio do índice de função sexual feminina (FSFI);
  • A avaliação feita no pré e pós tratamento com melhora em cerca de 88% nos parâmetros relacionados a desejo sexual, impulso, excitação, orgasmo e satisfação.
(Gama et al., 2014)

desempenho sexual

Você precisa estar logado para ver este conteúdo. Após análise do cadastro, a Farmácia Artesanal se reserva no direito de não autorizar o acesso ao conteúdo técnico. Conforme a RDC23/2008, art. 36 – Para a divulgação de informações sobre medicamentos manipulados é facultado às farmácias o direito de fornecer, exclusivamente, aos profissionais habilitados a prescrever.

Referências

Na escrita do post fizemos o uso de algumas referências de literaturas que se encontram neste link Referências post.

Gostou desse artigo? Compartilhe nas suas redes sociais.

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp