Oli-Ola - Farmácia Artesanal Inovação - Núcleo de Pesquisa
1848
post-template-default,single,single-post,postid-1848,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,translatepress-pt_BR,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive
Oli-Ola no tratamento de melasma

Oli-Ola

Compartilhe esse Artigo
  •  
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    2
    Shares

Desenvolvido pela Nexira health, Oli-Ola é um extrato padronizado do fruto da oliveira, com 3% de hidroxitirosol, um polifenol com potente ação antioxidante. Segundo estudos, Oli-Ola é capaz de promover efeito peeling na pele, como os peelings químicos.Resultados impressionantes no tratamento de melasma. Oli-Ola é capaz de agir na pele potencializando os tratamentos com aparelhos, cosméticos e peelings

A vida cronológica (VC) é definida como a duração da quiescência na qual as células normais retêm a capacidade para retomar o ciclo proliferativo. Sarsour e colaboradores (2012) avaliaram a capacidade do Hidroxitirosol (HT) em estender a VC de fibroblastos humanos normais (FHN). FHN quiescentes cultivados por um longo período (30-60 dias) perderam sua capacidade de reiniciar o ciclo proliferativo. A VC das células foi estendida nos FHN quiescentes, que foram cultivadas na presença de HT, durante 30-60 dias. O HT induziu um aumento de cerca de 3 vezes da atividade da Superóxido Desmutase de Manganês (MnSD). Ensaios de espectroscopia indicam que o HT na presença de peroxidases podem ser submetidos à geração de um ciclo redox de geração de superóxido, catecol-semiquinona- quinona, num contexto celular de um sistema antioxidante, por exemplo, com expressão de MnSD. Além disso, o HT suprime o aumento dos níveis de Espécies Reativas de Oxigênio (ROS) mitocondrial. Estes resultados demonstram que o HT aumenta a VC por aumento da atividade da MnSD e diminuição da idade mitocondrial associada a acumulação de ROS. Aumentado a atividade das enzimas antioxidantes, ocorre um aumento da expressão gênica e da atividade dos fibroblastos, com conseqüente proteção de elastina e colágeno (SARSOUR, 2012).

Fibroblastos humanos cultivados podem exibir diferenças transcripcionais dependentes da idade. Estudiosos avaliaram se o estresse oxidativo associado ao envelhecimento afeta a expressão de genes, além disso, foi acompanhado o transcriptoma em fibroblastos confluentes de indivíduos jovens e velhos cultivados com ou sem mistura antioxidante lipofílica e hidrofílica (vitamina E, quercetina e hidroxitirosol). Em células derivadas de pessoas idosas genes com baixa expressão foram relacionados ao estresse oxidativo, crescimento e diferenciação, ciclo celular ou enzimas metabólicas com alta expressão de proteínas para matriz extracelular, sinalização da resposta imune e transcrição de fator EGF. O tratamento antioxidante modulou um número similar de genes em todos os doadores e induziu os genes reguladores do ciclo celular. Em suma, a expressão gênica de fibroblastos é afetada pela idade do doador e modulada pela atividade antioxidante do HT (BRAAM, et al., 2006).

Outro estudo avaliou o efeito quimioprotetor do HT contra danos ao DNA induzidos pela radiação UVB na pele humana, em linhagem de queratinócitos.  O HT reduziu significativamente a ruptura dos filamentos de DNA causados pela radiação UVB e a formação de ROS intracelular. Além disso, atenuou a expressão de p53 e NF-kappaB de maneira dependente da concentração de HT. Estes sugerem fortemente que o HT tem uma significativa habilidade protetora contra danos ao DNA causados pela radiação (GUO, et al., 2010).

Hidroxitirosol é capaz de modular a taxa de renovação celular, normalizando a descamação da pele. Um estudo in vitro mostrou que o HT reduz a viabilidade celular e induz a apoptose de maneira dose-dependente em queratinócitos anormais ou disfuncionais. Interessantemente, o HT aumenta a expressão de RNAm relacionados a produção de enzimas antioxidantes, incluindo a heme-oxigenase e glutationa peroxidase, em queratinócitos normais, o que indica um papel protetor cutâneo e regulador da proliferação celular do hidroxitirosol, o que gera uma descamação cutânea. Isto pode explicar sua atividade radioprotetora, e sua atuação na redução do estresse oxidativo sugerindo um mecanismo para a quimioprevenção do câncer pelo hidroxitirosol (RAFEHI, et al., 2012).

Mauricio Pupo e Karina Ruiz apresentam o Peeling em Cápsulas

Mauricio Pupo apresenta uma paciente que utilizou o Peeling o OLIOLA

 

REFERÊNCIAS:

Braam BLangelaar-Makkinje MVerkleij ABluyssen HVerrips TKoomans HAJoles JAPost JA. Anti-oxidant sensitivity of donor age-related gene expression in cultured fibroblasts. Eur J Pharmacol. 2006 Aug 7;542(1-3):154-61. Epub 2006 May 20.

Guo WAn YJiang LGeng CZhong L. The protective effects of hydroxytyrosol against UVB-induced DNA damage in HaCaT cells. Phytother Res. 2010 Mar;24(3):352-9. doi: 10.1002/ptr.2943.

Rafehi HSmith AJBalcerczyk AZiemann MOoi JLoveridge SJBaker EKEl-Osta AKaragiannis TC. Investigation into the biological properties of the olive polyphenol, hydroxytyrosol: mechanisticinsights by genome-wide mRNA-Seq analysis. Genes Nutr. 2012 Apr;7(2):343-55. doi: 10.1007/s12263-011-0249-3. Epub 2011 Sep 28.

Sarsour EHKumar MGKalen ALGoswami MBuettner GRGoswami PC. MnSOD activity regulates hydroxytyrosol-induced extension of chronological lifespan. AGE (2012) 34:95–109 DOI 10.1007/s11357-011-9223-7.


Compartilhe esse Artigo
  •  
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    2
    Shares