Tratamento da Fibromialgia

MEMANTINA REDUZ EFEITOS NEUROTÓXICOS DO GLUTAMATO

Neuroproteção e Analgesia nos Quadros de Tratamento da Fibromialgia

  • Promove Aumento do Metabolismo Cerebral
  • Melhora Parâmetros Relacionados à Qualidade de Vida dos Indivíduos
  • Tratamento Bem Tolerado

A Memantina reduz os efeitos do excesso de glutamato na fibromialgia

 A dor é o mais comum e o principal sintoma debilitante na fibromialgia. Embora a causa da hiperalgesia ainda permaneça desconhecida, existem suspeitas com relação a alterações em algumas funções de estruturas específicas do sistema nervoso. Evidências crescentes sugerem que o glutamato, um neurotransmissor excitatório do sistema nervoso central, exerça um papel na patofisiologia da fibromialgia, dadas suas elevadas concentrações em algumas regiões cerebrais (Olivan-Blázquez et al., 2013).

 Bloqueadores do NMDA como Estratégia Terapêutica

Como consequência, inúmeros autores têm sugerido que drogas bloqueadoras do glutamato podem ser úteis no tratamento da fibromialgia. Estudos sugerem que a memantina poderia reduzir os efeitos deletérios decorrentes das elevações dos níveis cerebrais de glutamato, encontradas em inúmeras condições, entre elas a fibromialgia. Embora a memantina não atue reduzindo os níveis de glutamato ou prevenindo sua liberação, acredita-se que reduza os efeitos neurotóxicos do glutamato através do bloqueio do receptor N-metil-D-aspartato (NMDA), prevenindo assim a entrada excessiva de cálcio no meio. A memantina pertence à família de drogas conhecidas como antagonistas de receptores NMDA (Olivan-Blázquez et al., 2013).

Memantina Apresenta Alta Tolerabilidade, Mesmo Após Uso Prolongado

Os antagonistas de receptores NMDA apresentam efeitos neuroprotetores e analgésicos, sendo amplamente utilizados na prática clínica. A memantina é um derivado da amantadina, uma droga que tem sido utilizada para o tratamento da doença de Parkinson, entre outras desordens do SNC. É um bloqueador não competitivo de canais abertos, que se dissocia do canal, o que limita as atividades patológicas dos receptores NMDA sem afetar a atividade sináptica normal. Por isso, apresenta baixa incidência de efeitos adversos em humanos e elevada tolerabilidade, mesmo após uso prolongado (Olivan-Blázquez et al., 2013).

Memantina Reduz a Dor e Apresenta Baixa Incidência de Efeitos Adversos

Olivan-Blázquez et al. (2014) conduziram um estudo para avaliar a eficácia do tratamento com memantina sobre a dor e outras variações clínicas (função global, avaliação clínica, depressão, ansiedade e qualidade de vida) em pacientes com fibromialgia.

 estudo com a memantina

Resultados: Memantina Reduz a Dor e Melhora a Qualidade de Vida

  •  Em comparação com a administração de placebo, a memantina promoveu redução significativa da dor (com base em uma escala VAS e através de avaliação com um esfigmomanômetro) nos pacientes com fibromialgia;
  • A administração de memantina promoveu melhora de todos os outros parâmetros avaliados, com excessão da ansiedade;
  • A tolerabilidade do tratamento foi alta, sendo que os efeitos adversos mais reportados foram tontura e cefaleia.

 

Conclusão: 

Este estudo permitiu concluir que existe uma potencial utilidade do uso da memantina para tratamento da fibromialgia, sendo uma estratégia eficaz para redução da dor e melhora da qualidade de vida dos indivíduos, com baixa incidência de efeitos adversos.

 

Redução da Dor e Aumento do Metabolismo Cerebral na Fibromialgia

Fórmula:

Memantina___________________20 mg

Excipiente qsp_____________1 Cápsula

Administrar 1 cápsula ao dia ou conforme orientação médica

Aumenta o Metabolismo Cerebral na Fibromialgia

Fayed et al. (2014) conduziram um estudo para avaliar a eficácia da memantina sobre os níveis de metabólitos em diferentes áreas do cérebro e para determinar se estas alterações poderiam estar correlacionadas com variáveis clínicas presentes na fibromialgia.

memantina estudo 2 memantina

Resultados e Conclusão

  •  O tratamento com memantina promoveu aumento significativo da taxa glutamato/creatina, glutamato + glutamina e N-acetil-aspartato total, além de aumento da creatina e da colina na ínsula posterior, sendo verificada uma correlação positiva entre a colina e o FIQ (Fibromyalgia Impact Questionnaire).
  •  Foi possível concluir que o tratamento com memantina promove aumento do metabolismo cerebral em pacientes com fibromialgia, sugerindo sua potencial utilidade como tratamento para esta doença.

 

Tratamentos Complementares

Opções Terapêuticas Eficazes na Fibromialgia

1) Mirtazipina:  Melhora Diversos Parâmetros Relacionados à Fibromialgia

Mirtazipina____________________15 mg
Excipiente qsp_____________1 Cápsula
Administrar 1 a 2 cápsulas à noite, conforme orientação médica.

 Estudo:  De acordo com Yeephu et al. (2013), pacientes com fibromialgia tratados com mirtazapina mostraram melhora em parâmetros como escala analógica visual para dor, impressão global de mudança percebida pelo paciente e questionário sobre o impacto da fibromialgia. Além disso, os efeitos adversos relatados mais comuns foram aumento de apetite e ganho de peso, o que mostra que o tratamento é relativamente bem tolerado.

2) Associação: Reduz Pontos Dolorosos e Intensidade da Fibromialgia 

Citrato de Magnésio__________300 mg

Amitriptilina___________________10 mg

Excipiente qsp_____________1 Cápsula

Administrar 1  cápsula ao dia ou conforme orientação médica.

Estudo: Os baixos níveis de magnésio nos eritrócitos podem ser um fator etiológico sobre os sintomas da fibromialgia. O tratamento com 300 mg diários de citrato de magnésio foi eficaz na redução dos pontos dolorosos e na intensidade da fibromialgia. No entanto, quando utilizado em conjunto com 10 mg diários de amitriptilina, o tratamento com citrato de magnésio foi eficaz em todos os parâmetros avaliados (Bagis et al., 2013).

3) D-ribose: Aumenta a Energia e Reduz Sintomas Clínicos da Fibromialgia

D-ribose_________________________5 g

Excipiente qsp______________1 Sachê

Administrar o conteúdo de 1 sachê 3 vezes ao dia ou conforme orientação médica.

Estudos:Após suplementação com D-ribose, quase 70% dos pacientes com fibromialgia apresentaram melhora significativa, com aumento médio de 45% de energia de acordo com a VAS e melhora de 30% no bem-estar geral, sendo que esta melhora teve inicio após 12 dias de tratamento. A suplementação com D-ribose reduziu significativamente os sintomas clínicos em pacientes com fibromialgia e fadiga crônica (Teitelbaum et al., 2006).

4) Coenzima Q10: Reduz a Dor e Melhora Parâmetros Moleculares.

   Coenzima Q10_______________300 mg

 Excipiente qsp_____________1 Cápsula

Administrar 1 cápsula ao dia ou conforme orientação médica.

 Estudos: Cordero et al. (2013) investigaram os efeitos da suplementação de coenzima Q10 sobre parâmetros clínicos e sobre a expressão gênica de pacientes com fibromialgia em um estudo randomizado, duplo-cego e placebo-controlado.  Quando comparada ao placebo, a suplementação de coenzima Q10 promoveu uma importante melhora clínica nos pacientes com fibromialgia, com uma redução dos valores do FIQ (Fibromyalgia Impact Questionaire – p<0,001) e com uma redução proeminente da dor (p<0,001), da fadiga e do cansaço matinal (p<0,01). Além disso, foi observada uma importante redução na escala visual para a dor (p = 0,01) e dos pontos dolorosos, incluindo a redução da inflamação, recuperação de enzimas antioxidantes, da biogênese mitocondrial e da expressão gênica de AMPK, associada com a atividade de fosforilação de AMPK.

 

Referências Bibliográficas: 

Olivan-Blázquez B1, Puebla M, Masluk B, Pérez-Yus MC, Arcega R, Andrés E, López-del-Hoyo Y, Magallon R, Roca M, Garcia-Campayo J. Evaluation of the efficacy of memantine in the treatment of fibromyalgia: study protocol for a doubled-blind randomized controlled trial with six-month follow-up. Trials. 2013 Jan 3;14:3. doi: 10.1186/1745-6215-14-3.

Olivan-Blázquez B1, Herrera-Mercadal P2, Puebla-Guedea M2, Pérez-Yus MC2, Andrés E3, Fayed N4, López-Del-Hoyo Y5, Magallon R6, Roca M7, Garcia-Campayo J8. Efficacy of memantine in the treatment of fibromyalgia: A double-blind, randomised, controlled trial with 6-month follow-up. Pain. 2014 Dec;155(12):2517-25. doi: 10.1016/j.pain.2014.09.004. Epub 2014 Sep 16.

Fayed N1, Olivan-Blázquez B, Herrera-Mercadal P, Puebla-Guedea M, Pérez-Yus MC, Andrés E, López Del Hoyo Y, Magallon R, Viguera L, Garcia-Campayo J. Changes in Metabolites after Treatment with Memantine in Fibromyalgia. A Double-Blind Randomized Controlled Trial with Magnetic Resonance Spectroscopy with a 6-month Follow-up. CNS Neurosci Ther. 2014 Nov;20(11):999-1007. doi: 10.1111/cns.12314. Epub 2014 Sep 17.

Yeephu S, Suthisisang C, Suttiruksa S, Prateepavanich P, Limampai P, Russell IJ. Efficacy and safety of mirtazapine in fibromyalgia syndrome patients: a randomized placebo-controlled pilot study. Ann Pharmacother. 2013 Jul-Aug;47(7-8):921-32. doi: 10.1345/aph.1R725. Epub 2013 Jun 4.

Bagis S, Karabiber M, As I, Tamer L, Erdogan C, Atalay A. Is magnesium citrate treatment effective on pain, clinical parameters and functional status in patients with fibromyalgia? Rheumatol Int. 2013 Jan;33(1):167-72. doi: 10.1007/s00296-011-2334-8. Epub 2012 Jan 22.

Cordero MD, Alcocer-Gómez E, de Miguel M, Culic O, Carrión AM, Alvarez-Suarez JM, Bullón P, Battino M, Fernández-Rodríguez A, Sánchez-Alcazar JA. Can coenzyme q10 improve clinical and molecular parameters in fibromyalgia? Antioxid Redox Signal. 2013 Oct 20;19(12):1356-61. doi: 10.1089/ars.2013.5260. Epub 2013 Apr 6.

Teitelbaum JE, Johnson C, St Cyr J. The use of D-ribose in chronic fatigue syndrome and fibromyalgia: a pilot study. J Altern Complement Med. 2006 Nov;12(9):857-62.

Veja outros artigos

Telemedicina
Médicos

Telemedicina

Conforme o cenário atual, no enfrentamento da infecção por Covid-19, a telemedicina torna-se uma ferramenta primordial para a assistência médica ainda que por intermédio de

Deixe um comentário