Lactobacillus gasseri

O Lactobacillus gasseri é um coadjuvante eficaz na perda de peso e melhora da microflora intestinal.

A obesidade e o Lactobacillus gasseri

A princípio, a obesidade está associada com a alteração na microbiota intestinal. Diferentes espécies de lactobacillus estão associados a diferentes efeitos nas mudanças de peso. Sendo assim, vários estudiosos mostraram que o Lactobacillus gasseri está associado com a perda de peso, sendo isso comprovado por estudos realizados em humanos e em animais.

Além disso, o uso do Bifidobacterium ssp. foi correlacionado com a melhora na tolerância glicose, na secreção de insulina glicose, e inibição da inflamação (reduz endotoxemia, citocinas pró-inflamatórias no plasma e no tecido adiposo). Outro probiótico estudado é o L. plantarum, que mostra redução da massa gorda, pela modulação da adipogênese em pré-adipócitos em maturação.

(PARK et al., 2011; MILLION et al., 2012; CANI et al., 2007)

O Lactobacillus gasseri é um probiótico isolado do leite materno. Sendo assim, alguns estudos realizados em ratos mostram uma inibição no ganho de peso e de tecido adiposo e, além disso, também houve redução dos níveis de glicose em camundongos com diabetes Tipo II ao serem tratados com o L. gasseri.

Kang e colaboradores (2013) realizaram um experimento com camundongos para observar e elucidar o mecanismo envolvido. Para tal, camundongos C57BL/6 receberam dieta normal, dieta rica em sacarose ou dieta rica em sacarose contendo L. gasseri, por 10 semanas.

Os resultados mostraram que o grupo tratado com L. gasseri apresentaram significativa redução no peso corporal e do tecido adiposo. Através de experimentos, os autores concluíram que o probiótico reduz o peso e a gordura corporal através do aumento da expressão de genes relacionados com a oxidação de ácido graxos, e pela redução dos níveis de leptina.

Benefícios e indicação do uso de Lactobacillus gasseri

    • Ajuda na redução de peso e tecido adiposo;
    • Metabolização de adipócitos;
    • Benefícios na proliferação da microbiota intestinal;
    • Ajuda na regulação de enzimas envolvidas na metabolização;
    • Diminui circunferência abdominal;
    • Reduz e previne danos associados a síndrome metabólica;
    • Ajuda na redução dos níveis de glicose.

Estudos

Sob o mesmo ponto de vista, outros estudos têm mostrado que o L. gasseri inibe a absorção de gordura da dieta em ratos e exerce um efeito protetor sobre a adiposidade abdominal. Desta maneira, para estudar este efeito em humanos, foi avaliado o uso do L. gasseri na resposta pós-prandial ao lipídeo sérico em japoneses com hipertriacilglicerolemia, após ingestão de alta carga de gordura.

Os resultados mostraram uma redução nos níveis séricos pós-prandial de ácidos graxos não esferoidais e triacilglicerol, sugerindo uma contribuição na redução do risco de obesidade e diabetes mellitus tipo II.

(OQAWA et al., 2014)

I

Outro estudo realizado em camundongos teve como objetivo estudar o peso corporal, massa de tecido de gordura, conteúdo de gordura no fígado e genes inflamatórios, gene lipogênicos e lipolíticos no fígado. Estes camundongos foram alimentados com dieta de 10% de gordura e L. gasseri por 24 semanas.

Dessa forma, os resultados apontaram que o consumo dos lactobacillus resultou em significativa redução do peso e gordura corporal, com baixo conteúdo de triglicérides no fígado.

II

Uma análise de microarranjos de DNA mostrou que os lactobacillus geralmente inibem o aumento da regulação de genes pró-inflamatórios, incluindo CCL2 e CCR2, no tecido adiposo epididimal. No fígado, inibiram a up-regulação dos genes envolvidos na lipogênese, incluindo ACC1, FAS e SREBP1, mas não alteraram os genes lipolíticos.

Real-time PCR confirmou os resultados de microarray de DNA, em parte mostrando uma redução significativa na expressão de mRNA de CCL2 no tecido adiposo epididimal. O L. gasseri impediu significativamente o ganho de peso corporal, a acumulação de gordura e de expressão de genes pró-inflamatória no tecido adiposo.

Além disso, níveis relativamente baixos de triglicerídeos e redução da expressão de genes lipogênicos também foram observados no fígado. Sugere-se que a melhoria do estado inflamatório do tecido adiposo pode ser um mecanismo possível subjacente ao efeito anti-obesidade dos lactobacillus.

(MIYOSHI et al., 2014)

III

Foi conduzido um outro estudo multicêntrico, duplo-cego, controlado por placebo, randomizado, com 87 adultos com alto índice de massa corporal (IMC) e gordura visceral abdominal. Os participantes foram divididos em 2 grupos, onde ambos receberam leite fermentado, mas apenas um com L. gasseri por 12 semanas.A área da gordura abdominal foi determinada por tomografia computadorizada.

Sendo assim, no grupo que recebeu os lactobacillus houve redução significativa (4,6%) da área de gordura abdominal visceral e subcutânea. Houve, também, perda de peso (1,4%), redução do IMC (1,5%), de circunferência (1,8%) e de quadril (1,5%). Contudo, o L. gasseri mostrou significativo efeito na adiposidade abdominal, sugerindo sua influência benéfica nos distúrbios metabólicos.

(KADOOKA et al., 2010)

IV

Em um novo estudo foram elegidos 110 pacientes, porém apenas 90 indivíduos participaram e concluíram o procedimento e estes foram separados em 3 grupos durante 12 semanas. Destes participantes, 30 ingeriram placebo, 30 em uso de BNR-H e 30 em uso de BNR-L.

Os resultados apresentaram benefícios que indicam que o uso de lactobacilos levou à inibição do aumento da gordura corporal depois de 12 semanas em comparação ao grupo controle, o que diminui o risco de desordens metabólicas e, dessa frma, mostrando que o uso de L. gasseri reduz a obesidade em adultos.

(KIM et al., 2018)

Você precisa estar logado para ver este conteúdo.
Após análise do cadastro, a Farmácia Artesanal se reserva no direito de não autorizar o acesso ao conteúdo técnico.
Conforme a RDC23/2008, art. 36 – Para a divulgação de informações sobre medicamentos manipulados é facultado às farmácias o direito de fornecer, exclusivamente, aos profissionais habilitados a prescrever.

Referências

Na escrita do post fizemos o uso de algumas referências de literaturas que se encontram neste link Referências post.

Gostou desse artigo? Compartilhe nas suas redes sociais.

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp