Irvingia Gabonensis

 

O extrato de Irvingia gabonensis pode ser uma ferramenta útil  na redução de medidas, queima de gordura. Controla a deslipidemia, reduz o LDL colesterol e triglicerídeos, melhora os níveis do HDL colesterol, assim como reduz  níveis glicêmicos.

O excesso de tecido adiposo aumenta a carga de trabalho do sistema cardiovascular, altera adversamente a função imunitária, e aumenta dramaticamente o risco de doenças do coração, diabetes mellitus não-insulino-dependente, doença pulmonar obstrutiva e artrite (CONWAY, 2004).

Irvingia gabonensis  é um tipo de manga de uma árvore proveniente da África, conhecida também pelo nome popular de Wild mango. É comum na cozinha tradicional Nigeriana  e camaronês. Observações iniciais sugerem  mudanças benéficas em parâmetros metabólicos associados com o alto teor de fibras de Irvingia gabonensis (NGONDI,2005).

Sem Toxidade (KOTHARI et al.,2012):

No oeste da Africa a Irvingia gabonensis ou Wild mango é usada  para preparar mucilagem, sopas tradicionais e molhos. O extrato  da Irvingia é reconhecido por seus  benefícios à saúde (KOTHARI et al., 2012).  As amêndoas da Irvingia gabonensis são amplamente comercializados no mercado interno, nos Camarões os grãos são utilizados como condimento e são altamente valorizadas por suas propriedades de espessante alimentar. A gordura é o componente mais abundante desses grãos (70%), especialmente dois ácidos graxos saturados: 51,87%  ácido mirístico (C14: 0) e 38,44% e ácido láurico (C12: 0) (NANGUE, 2011).

Segundo o estudo de Kothariet al. (2012), não foi observado toxidade no extrato de Irvingia. Foi investigado os potenciais efeitos adversos, se for o caso, de IGOB131. No estudo de dose-resposta de 90 dias e nos estudos de genotoxicidade. O estudo subcrônico em ratos , foi utilizado extrato gabonensis (IGOB131) em doses de 0, 100, 1000 e 2500 mg / kg de peso corporal / dia durante 90 dias . Não foi observado alterações relacionadas com o tratamento nos sinais clínicos, observações funcionais, mortalidade, observações oftalmológicas, peso corporal, ganho de peso ou de consumo alimentar. Da mesma forma, nas analises bioquímicas , hematológicas, análise de urina e órgão não revelaram quaisquer efeitos toxicológicos significativos  relacionados com o tratamento. Não foi observado anormalidades macroscópicas e microscópicas   relacionadas  ao tratamento no final do período do tratamento.  O ensaio de Ames, in vitro e in vivo  não revelou genotoxicidade do IGOB131.

Irvingia gabonensis  reduz significativamente o peso corpóreo e melhora os parâmetros metabólicos em indivíduos com sobrepeso (ROSS, 2011).

Recente estudo in vitro indica que o extrato das sementes da Irvingia gabonensis,  impacta favoravelmente na adipogênese através de uma variedade de vias metabólicas importantes, incluindo PPAR gama(que é responsável para a diferenciação de adipócitos), a leptina( diminui), adiponectina(aumento) e glicerol-3-fosfato desidrogenase.Também tem sido usado para tratar a hipercolesterolemia (NGONDI et al.,2009; Natural Medicines, 2012 ).

Outro estudo também afirma que a inibição da adipogênese promovida pelo extrato da semente de Irvingia gabonensis é mediada através da redução da regulação do PPARgama e genes de leptina e a regulação positiva do gene de adiponectina (OBEN et al., 2008)

Efeito da IGOB131 a
Efeito da IGOB131 nos níveis de proteína de PPARy,. Adipócitos 3T3-L1 foram colhidas 8 dias após o início da diferenciação. As células foram tratadas com 0-250 uM de IGOB131 para 12 e 24 horas .

Figura: Redução da expressão de níveis de proteína PPARy após exposição ao IGO131

Fonte: OBEN et al., 2008

Gráfico estudo

A figura acima representa o efeito da IGOB131 nos níveis de proteína de adiponectina em adipócitos 3T3-L1 Adipócitos 3T3-L1 foram colhidas 8 dias após o início da diferenciação. As células foram tratadas com 0-250 uM de IGOB131 para 12 e 24 horas .

Figura: Aumento da adiponectina após exposição ao IGO131

Fonte: OBEN et al., 2008

 

Efeito da IGOB131
Efeito da IGOB131 nos níveis de proteína de leptina em adipócitos 3T3-L1 Adipócitos 3T3-L1 foram colhidas 8 dias após o início da diferenciação. As células foram tratadas com 0-250 uM de IGOB131 para 12 e 24 horas.

Figura: Redução da leptina após exposição ao IGO131

Fonte: OBEN et al., 2008

 

O estudo foi realizado em 102 voluntários saudáveis, com sobrepeso e / ou obesidade (definida como IMC> 25 kg/m2), divididos aleatoriamente em dois grupos. Os grupos receberam diariamente, uma dose de 150 mg de IGOB131 ( Irvingia gabonensis) duas vezes ao dia ou placebo de um modo duplamente cego, 30-60 minutos antes do almoço e do jantar. No início do estudo, 4, 8 e 10 semanas do estudo, os participantes foram avaliadas quanto às alterações nos parâmetros antropométricos e parâmetros metabólicos para incluir lipídios em jejum, glicemia, proteína C-reativa, adiponectina e leptina. Resultado: Melhorias significativas no peso corporal, gordura corporal e circunferência da cintura, assim como o colesterol plasmático total, LDL colesterol, glicemia, proteína C-reativa, adiponectina e leptina (NGONDI et al.,2009).

Outro estudo teve como objetivo  avaliar os efeitos  do óleo da semente de  Irvingia  não tem efeitos indesejáveis ​​sobre o colesterol do plasma de ratos jovens. Em conclusão, este estudo mostra que o aumento da quantidade do óleo da semente da Irvingia gabonensis  pode modificar o metabolismo do colesterol e aumentar significativamente a concentração de HDL (NANGUE, 2011).

Um estudo demonstrou até que a Irvingia possui potencial anti-helmíntico (NWEZE,2012) .

 

 

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

CONWAY B, Rene A: Obesity as a disease: no lightweight matter. Obes Rev 2004.

KOTHARI SC, SHIVARUDRAIAH P, VENKATARAMAIAH SB, GAVARA S, SONI MG.Subchronic toxicity and mutagenicity/genotoxicity studies of Irvingia gabonensis extract (IGOB131).Food Chem Toxicol.May,2012 .

NANGUE TJ, WOMENI HM, MBIAPO FT, FANNI J, MICHEL L. Irvingia gabonensis fat: nutritional properties and effect of increasing amounts on the growth and lipid metabolism of young rats wistar sp. Lipids Health Dis.Mar, 2011.

Natural Medicines Comprehensive Database Stockton, Califórnia, EUA: Faculdade de pesquisa terapêutica; Irvingia gabonensis.<acessado em 18/12/2012>.

NGONDI, Judith L ; ETOUNDI,Blanche C ;NYANGONO, Christine B ;MBOFUNG,  Carl MF  and OBEN, Julius e .IGOB131,a novel seed extract of the West African plantIrvingia gabonensis, significantly reduces body weight and improves metabolic parameters in overweight humans in a randomized double-blind placebo controlled investigation.Lipids in Health and Disease, 2009.

NGONDI J, OBEN J, MINKA R: The effect of Irvingia gabonensis seeds on body weight and blod lipids of obese subjects in Cameroon.Lipids in Health & Disease , 2005.

NWEZE NE, OGIDI A, NGONGEH L.Anthelmintic potential of three plants used in Nigerian ethnoveterinary medicine. Pharm Biol. Nov,2012.

ROSS, SM.African mango (IGOB131): a proprietary seed extract of Irvingia gabonensis is found to be effective in reducing body weight and improving metabolic parameters in overweight humans.Holist Nurs Pract, 2011.

OBEN JE, NGONDI JL, BLUM K.Inhibition of Irvingia gabonensis seed extract (OB131) on adipogenesis as mediated via down regulation of the PPARgamma and leptin genes and up-regulation of the adiponectin gene. Lipids Health Dis. 2008

Veja outros artigos

Telemedicina
Médicos

Telemedicina

Conforme o cenário atual, no enfrentamento da infecção por Covid-19, a telemedicina torna-se uma ferramenta primordial para a assistência médica ainda que por intermédio de

Deixe um comentário