Detoxificação - suco detox

A detoxificação é compreendida como qualquer processo realizado por um organismo ou célula que busque a eliminação ou redução da atividade de determinadas substâncias, endógenas ou exógenas, das células do próprio organismo.

Um dos principais objetivos da detoxificação é transformar as substâncias apolares (lipossolúveis) em polares (hidrossolúveis), permitindo sua eliminação através da urina ou da bile e em menor concentração no suor, lágrima, ar e leite. O processo de detoxificação acontece em todas as células, mas, principalmente, nas células intestinais e hepáticas.

Alguns fitoterápicos possuem fitoquímicos capazes de agir no aumento da síntese de enzimas detoxificantes, protegendo os hepatócitos e eliminando os xenobióticos.

A Silimarina é uma flavonolignana que se destaca como um agente hepatoprotetor, utilizada no tratamento de numerosas desordens hepáticas.

A carqueja é rica em flavonóides e lactonas diterpênicas, exerce uma ação benéfica sobre o fígado e intestinos em decorrência de seus princípios amargos. Purifica e elimina as toxinas do sangue pela ação diurética que exerce.

Os antioxidantes atuam em diferentes níveis na proteção dos organismos, o primeiro mecanismo de defesa contra os radicais livres é impedir a sua formação, principalmente pela inibição das reações em cadeia com o ferro e o cobre. Os antioxidantes são capazes de interceptar os radicais livres gerados pelo metabolismo celular ou por fontes exógenas, impedindo o ataque sobre os lipídeos, os aminoácidos das proteínas, a dupla ligação dos ácidos graxos poliinsaturados e as bases do DNA, evitando a formação de lesões e perda da integridade celular. Outro mecanismo de proteção é o reparo das lesões causadas pelos radicais. Esse processo está relacionado com a remoção de danos da molécula de DNA e a reconstituição das membranas celulares danificadas.

Em algumas situações pode ocorrer uma adaptação do organismo em resposta a geração desses radicais com o aumento da síntese de enzimas antioxidantes.

 O uso dos fitoterápicos nas ações detoxificantes e antioxidantes são relevantes para a saúde do organismo. Devido à exposição toxica e aos desequilíbrios nutricionais, estamos cada vez mais suscetíveis a esses fatores de risco que, a médio e longo prazo, contribuem com uma serie de alterações neuroendócrinas. Nota-se que usar como ferramenta a associação dos fitoterápicos com alimentos apropriados para essas funções torna ainda mais promissora a prevenção de doenças e a promoção da saúde.

Referência bibliográfica:

KALLUF, L. Fitoterapia Funcional dos princípios ativos á prescrição de fitoterápicos, 1° ed., VP consultoria, São Paulo, 2008.

Gostou desse artigo? Compartilhe nas suas redes sociais.

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp