Cicatrização em base com fosfolipídeos

Os fatores de crescimento são moléculas chaves na modulação da resposta inflamatória, melhora da granulação tecidual e indução de angiogênese

Como a composição do veículo (base) pode impactar no estímulo da cicatrização tecidual?

Você já deve ter se perguntado o que fazer para melhorar a permeação de ativos e assim alcançar resultados satisfatórios com o tratamento indicado ao seu paciente. A composição das bases dermatológicas tem grande impacto nos resultados obtidos para cada paciente assistido ajudando no processo de cicatrização.

Sendo assim, as propriedades contidas nas bases dermatológicas são pensadas para tornar o produto único e exclusivo na sua aparência, no sensorial, na textura, espalhabilidade e principalmente na absorção. Além disso possibilita ao usuário uma interação personalizada com a sua terapêutica, tendo por finalidade alcançar significativos resultados com o tratamento.

(Moreira et al., 2010)

Benefícios da base repair cream no estímulo da cicatrização tecidual

A base repair cream é uma exclusividade da Farmácia Artesanal, tornando mais fácil a permeação de ativos ao tecido cutâneo, podendo assim ser auxiliar para alcançar os resultados com tratamento, possuindo uma composição adequada com fosfolipídios e estes fazem parte da camada cutânea normalmente.

Entre os componentes da base repair cream estão fosfolipídios, componentes importantes para o tecido cutâneo, uma vez que faz parte da composição das membranas lipídicas. Desse modo os fosfolipídios tem a capacidade de induzir alta afinidade pelo tecido cutâneo, permitindo permeação melhorada dos ativos ao tecido cutâneo.

Na composição da base repair cream está uma considerável fonte de ácidos graxos essenciais que auxiliam na manutenção para uma pele macia e hidratada, permitindo melhora no processo de cicatrização e além disso, ainda possui baixa oleosidade, deixando um sensorial agradável a pele.

(Maghraby et al., 2005)

Adjuvantes para estímulo da cicatrização tecidual

Além do uso da base repair cream, rica em fosfolipídios que auxiliam na restauração da barreira cutânea com benefícios como, hidratação e cicatrização, podendo ainda contribuir para melhora da função de barreira. Além da própria base (veículo) contribuir para o processo de reparação a inclusão de ativos com potencial atividade na restauração cutânea é uma alternativa terapêutica para alcançar resultados promissores.

Para auxiliar na restauração da barreira cutânea além da utilização da base repair cream pode ser feito o uso de agentes com diferentes mecanismos

  • Estimulantes da cicatrização
  • Fatores de crescimento
  • Agentes hidratantes
  •  Propriedade anti-inflamatória
  • Homeostase tecidual
(Cañedo-Dorantes & Cañedo-Ayala, 2019; Park et al., 2017)

Processo de recuperação tecidual

Os cuidados com a recuperação tecidual estão firmemente baseados no controle de citocinas e mediadores pró-inflamatórios atuantes no processo da inflamação e do estímulo da reepitelização.

O processo de recuperação da pele após uma lesão influencia na circulação de células polimorfonucleares, células próprias do tecido cutâneo, matriz extracelular e citocinas. Já os fatores de crescimento, agentes anti-inflamatórios e hidratantes dentre outras moléculas tem significativo impacto no processo de cicatrização.

Figura 1- Processo de desenvolvimento da inflamação e etapas impactantes na recuperação tecidual

Processo inflamatório

(Cañedo-Dorantes & Cañedo-Ayala, 2019)

O processo inflamatório permite mudanças nos canais de resposta mediadas pelo receptor transitório potencial vaniloide 1 (TRPV1). As células do tecido cutâneo  ligado ao sistema neurosensorial, canal normalmente responsável, pela resposta a dor.

O processo inflamatório estimula uma cadeia de eventos e com isso consegue atuar sobre moléculas ligadas as respostas presentes no processo inflamatório, histamina, linfócitos, macrófagos, neutrófilos, edema, vasoconstrição, hemostasia e liberação de mediadores inflamatórios. Cada um destes fatores tem atuação em diferentes etapas interligadas ao processo inflamatório.

Desse modo a resposta inflamatória e o processo de cicatrização possuem variados estímulos, e o controle destes por diversas vias no processo inflamatório é primordial para o alcance do controle da inflamação e recuperação tecidual.

Os níveis de neutrófilos apresentam-se aumentados no período inicial, diminuindo de 4 a 7 dias após a  inflamação. Macrófagos também estão em número aumentado, sendo reduzidos após a fase de proliferação celular aumentada de 2 a 14 dias e os linfócitos são moléculas também aumentadas em todo o processo pós lesão e ao início de resposta inflamatória.

(Park et al., 2017)

Fig 2- Representação gráfica de moléculas indutoras da inflamação cutânea

reultados do processo inflamatorio

(Cañedo-Dorantes & Cañedo-Ayala, 2019)

Moléculas importantes no estímulo da cicatrização tecidual

O processo de epitelização é iniciado depois de 16 a 24 horas após a lesão e processo inflamatório inciado, dando continuidade a remodelação tecidual, tendo por finalidade cicatrização. A diferenciação de fibroblastos em miofibroblastos eleva a deposição de colágeno e diminuição da ferida, melhorando o processo de cicatrização.

Após a lesão, diferenciação e migração de queratinócitos entre moléculas importantes são direcionadas a derme, produzindo interação entre célula-célula, matriz extracelular, fatores de crescimento envolvidos com, angiogênese (FHI, FGF, VEGF, PDGF, TGF-β), reepitelização (TGF-β, FGF, VEGF), fibroblastos (PDGF, TGF-β1, EGF, FGF) entre outras moléculas.

A matriz extracelular é a chave para desenvolver a cicatrização, pois, possui integrantes primordiais que interagem com os queratinócitos, fibroblastos, neutrófilos, monócitos, células endoteliais, além disso ainda aumenta fatores de crescimento e outras biomoléculas que conseguem atuar no estímulo de queratinócitos.

(Cañedo-Dorantes & Cañedo-Ayala, 2019; Park et al., 2017)

Fatores de crescimento são moléculas indispensáveis no estímulo da cicatrização tecidual

Os fatores de crescimento são polipeptídeos importantes no desenvolvimento, proliferação, migração e diferenciação celular. Uma ligação específica ocorre entre fatores de crescimento e a ativação de receptores intracelular, controlando assim, vários aspectos ligados a fisiologia e função celular. Os fatores de crescimento ligam-se ao seu correspondente celular localizado na superfície celular, dando início a sinalização e permitindo a ativação de moléculas e proteínas citoplasmáticas ou induzindo a transcrição de novas proteínas.

(Park et al., 2017)

Fig 3- Ação dos fatores de crescimento sobre o processo inflamatório

Fatores de crescimento sobre a inflamação

(Park et al., 2017)

Os fatores de crescimento são moléculas chaves na modulação da resposta inflamatória, melhora da granulação tecidual e indução de angiogênese. Esses fatores são importantes no processo de desenvolvimento, remodelação e formação do processo normal de cicatrização.

Dentre as muitas opções terapêuticas para a melhora do processo de cicatrização, a associação de fatores crescimento a base repair cream torna-se uma considerável alternativa para auxiliar na recuperação do tecido cutâneo.

Repair cream é uma base não iônica, compatível com o tecido cutâneo, possui diversos ativos, possui excelente potencial hidratante, podendo ser adjuvante no tratamento de tópico dos processos de cicatrização e afecções da pele. Pode ser útil a associação de ativos com ação regeneradora e que estimula a proliferação e regeneração tecidual.

(Park et al., 2017)

Você precisa estar logado para ver este conteúdo. Após análise do cadastro, a Farmácia Artesanal se reserva no direito de não autorizar o acesso ao conteúdo técnico. Conforme a RDC23/2008, art. 36 – Para a divulgação de informações sobre medicamentos manipulados é facultado às farmácias o direito de fornecer, exclusivamente, aos profissionais habilitados a prescrever.

Referências

Na escrita do post fizemos o uso de algumas referências de literaturas que se encontram neste link Referências post.

Gostou desse artigo? Compartilhe nas suas redes sociais.

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp