Como aumentar a testosterona endógena

A Eurycoma longifolia é uma planta indígena tradicional do sul da África, onde é conhecida como Tongkat Ali, e possui muitos fitoquímicos valiosos. A E. longifólia é popularmente considerado de uso tradicional para melhorar a libido masculina, potência sexual e fertilidade, e utiliza-se a raiz da planta ou o extrato aquoso de suas raízes (LOW et al., 2013). Esses usos deixam claro seu potencial como aumentar a testosterona endógena.

[slideshow_deploy id=’2625′]

.Mecanismo de ação

Já foram isolados mais de 65 componentes bioativos. Os alcalóides e os quassinoides compõem a maior parte da composição química da planta, e possuem atividade antimalária, antioxidante, anti-osteoporose, antidiabética, anti- câncer, anti pirética e anti ansiedade. Como um suplemento, a E. longifolia restaura a energia, melhora a força muscular, e seu destaque se deve a ação afrodisíaca, no hipogonadismo de início tardio. As evidências científicas provam sua eficácia afrodisíaca, pois a suplementação resulta em aumento dos níveis de testosterona via estimulação do eixo hipotálamo – hipófise – gônoda. A Euricomanona, o maior componente quassinóide da planta, aumenta a síntese de testosterona nas células de Leydig, por inibir aromatase na conversão de testosterona em esteróis (LOW, et al., 2013). Além disso, estudos têm mostrado que o componente ativo, estimula a 17α-hidroxilase (enzima CYP 17), provocando a biossíntese de dehidroepiandrosterona, que atua sobre os receptores endógenos para iniciar a conversão da androsterona em testosterona (TAMBI et al., 2012; TAMBI, 2010). Assim, de acordo com os estudos a E. longifolia provoca aumento da libido, por gerar aumento dos níveis de testosterona.

Eficácia Comprovada no aumento da libido

Estudos Científicos

Resultados

Referências

Indicações

Estudo 1: 42 ratos machos suplementados por 14 dias com E. longifolia ou placebo.

Grupo tratado:

– redução do peso corporal em 5,7%;

– 315 de perda de gordura;

– 30,2% de aumento de testosterona;

– aumento da concentração e motilidade dos espermatozóides;

SOLOMON et al., 2013.

 

– infertilidade masculina;

– aumento da libido;

– melhora na disfunção erétil;

– Melhora do Hipogonadismo

Estudo 2: administração de 250mg/Kg de peso, do extrato da raiz da planta, em ratos

Grupo tratado:

– aumento significativo da concentração de espermatozóides;

– aumento de espermatófitos e espermátides;

– aumento do número de células de Leydig.

LOW et al., 2013.

 

Estudo 3: 109 homens entre 30-55 anos fizeram tratamento com 300mg da raiz da planta ou placebo, por 12 semanas.

Grupo tratado:

– melhora na qualidade de vida;

– melhora na disfunção erétil;

– aumento da libido sexual em 14%;

– aumento da motilidade dos espermatozóides em 44%;

-aumento do volume do sêmen em 18%;

 

ISMAIL et al., 2012.

Estudo 4: homens com hipogonadismo com idade entre 28-70 anos, fizeram ingetsão diária de 200mg da raiz da planta, por 3 meses.

– melhora no hipogonadismo;

– aumento nos níveis séricos de testosterona;

TAMBI et al., 2012.

Estudiosos avaliaram os efeitos in vivo da E. longifolia na função reprodutiva de ratos. Para tal, foram utilizados 42 ratos machos, que foram divididos me grupos controle, de baixa dose (200mg/Kg) e alta dose (800mg/Kg). Os ratos foram suplementados por 14 dias, e logo depois sacrificados. O fitoterápico reduziu em 5,7% o peso corporal dos ratos e 31% de perda de gordura, porém não houveram alterações no peso dos órgãos como próstata, testículo e epidídimos. A concentração de testosterona aumentou em 30,2%. Embora a concentração de espermatozóides, motilidade total e progressiva, e vitalidade aumentaram significativamente, o potencial de membrana mitocondrial melhorou significativamente em 25,1%, o leva a um aumento de geração de ATP. Como nenhum efeito negativo foi encontrado no estudo, os autores concluem que a E. longifolia é seguro para a utilização na infertilidade masculina e problemas no envelhecimento masculino (SOLOMON, et al., 2013).

Ratos que fizeram a administração oral de 250mg/Kg de peso, do extrato aquoso da raiz da planta, aumentaram significativamente a concentração de espermas, quando comparado ao gruo placebo. Análises morfométricas microscópicas também mostraram significativo aumento de espermatófitos e espermátides arredondadas no estágio VII do ciclo de espermatogênese. Além disso, a taxa estimada de produção de espermatozóides e o número de células de Leydig foram também elevados (LOW, et al., 2013).

109 homens entre 30 e 55 anos participaram de um estudo por 12 semanas, para investigar as evidências clínicas da E. longifolia, quanto  a sua ação afrodisíaca. Para tal, os homens receberam tratamento com 300mg do extrato aquoso da planta ou placebo. Houve melhora na qualidade de vida dos participantes, na função erétil, libido sexual (14%), motilidade dos espermatozóides (44%) e volume de sêmen em 18,2% no grupo tratado (ISMAIL, et al., 2012).

Recentemente, um estudo aberto conduzido por 3 meses em homens asiáticos com hipogonadismo de início tardio, com idade entre 28 e 70 anos, mostrou que a ingestão diária de 200mg de extrato de E. longifolia melhorou o hipogonadismo, expressa por uma diminuição significativa no teste dos escores dos sintomas de envelhecimento, e no aumento dos níveis séricos de testosterona (TAMBI, et al., 2012).

 Eurycoma longifolia 2

Figura 1: Alguns constituintes químicos isolados da raiz da Eurycoma longifolia (Adaptado de MOHD, et al., 2012).

Prevenção da osteoporose

A E. longifolia aumenta o nível de testosterona circulante, e este hormônio pode ajudar na prevenção a osteoporose, aumentando a massa e a densidade óssea. Um estudo mostrou que o fitoterápico tem um grande potencial como agente de substituição da testosterona no tratamento da osteoporose, em homens com deficiência andrógena (AHMAD, et al., 2011). O aumento da testosterona pode induzir o receptor androgênico, que esta localizado nas células de osteoblastos e osteoclastos. A testosterona e a 5-dihidrotestosterona pode inibir o receptor ativador do ligante Kappa-β nuclear e unidades formadoras de colônias de macrófagos, reduzindo ainda mais o número de osteoclastos (HUBER, et al., 2001). Como resultado, o processo de reabsorção óssea irá diminuir e a densidade de massa óssea será mantida. Estas propriedades são essenciais em processos de cicatrização de fraturas ósseas (ABD JALIL, et al., 2012).

Um estudo realizado com 32 ratos orquidectomizados (remoção cirúrgica dos testículos), fizeram tratamento por 6 semanas com placebo, 15mg/Kg de peso de extrato de E. longifolia (EL) ou 8mg/Kg de peso de testosterona (T). Ambos os grupos tratados (EL e T) tiveram aumento significativo do nível de testosterona. O marcador de absorção óssea elevou-se após a cirurgia, mas após o tratamento a elevação foi suprimida em ambos os grupos tratados. A expressão gênica na tíbia da osteoprotegerina no grupo tratado com testosterona foi significativamente menor que no grupo EL. A suplementação com o extrato elevou os níveis de testosterona, reduziu os biomarcadores de reabsorção óssea e regula positivamente a expressão do gene de osteoprotegerina, em ratos orqitequitomizados (SHUID, et al., 2012).

Perfil de segurança e toxicidade

Li e colaboradores (2013) avaliaram o perfil de segurança da E. longifolia, e no estudo não foram encontrados ação mutagênica nem clastogênica, e com LD50 oral aguda maior que 6g/Kg de peso corporal. Após 4 semanas de exposição subaguda e 13 semanas subcrônicas não foram observados efeitos adversos atribuídos ao tratamento, com análise de peso corporal, hematológica, bioquímica sérica, urinálise e exame histopatológico. No entanto o tratamento reduziu significativamente o tempo de protrombina, tempo parcial de tromboplastina, creatinina, aspartato aminotransferase, fosfato de creatina-quinase, lactato desidrogenase, e os níveis de colesterol, pricipalmente nos homens. Estas alterações foram julgadas como farmacológicas, e elas são benéficas para a saúde. A ingestão diária calculada aceitável foi de até 1,2g/adulto/dia. Estas informações são úteis e reforçam a segurança do fitoterápico (LI, et al., 2013).

 

Faça o download do arquivo no link abaixo e saiba mais sobre o assunto.


Você precisa estar logado para ver este conteúdo.
Após análise do cadastro, a Farmácia Artesanal se reserva no direito de não autorizar o acesso ao conteúdo técnico.
Conforme a RDC23/2008, art. 36 – Para a divulgação de informações sobre medicamentos manipulados é facultado às farmácias o direito de fornecer, exclusivamente, aos profissionais habilitados a prescrever.

 

 

REFERÊNCIAS:

Abd Jalil MA, Shuid AN, Muhammad N. Role of medicinal plants and natural products on osteoporotic fracture healing. Evid Based Complement Alternat Med. 2012;2012:714512. doi: 10.1155/2012/714512. Epub 2012 Sep 2.

 Ahmad Nazrun S, Mohd Firdaus AB, Tajul Ariffin AS, Norliza M, Norazlina M, Ima Nirwana S. The anti-osteoporotic effect of Eurycoma longifolia in aged orchidectomised rat model. The Aging Male. 2011;14(3):150–154.

Huber DM, Bendixen AC, Pathrose P, et al. Androgens suppress osteoclast formation induced by RANKL and macrophage-colony stimulating factor. Endocrinology. 2001;142(9):3800–3808.

Ismail SB, Wan Mohammad WM, George A, et al. Randomized Clinical Trial on the Use of PHYSTA Freeze-Dried Water Extract of Eurycoma longifolia for the Improvement of Quality of Life and Sexual Well-Being in Men. Evid Based Complement Alternat Med. 2012;2012:429268. doi: 10.1155/2012/429268. Epub 2012 Nov 1.

Li CH, Liao JW, Liao PL, et al. Evaluation of acute 13-week subchronic toxicity and genotoxicity of the powdered root of Tongkat Ali (Eurycoma longifolia Jack). Evid Based Complement Alternat Med. 2013;2013:102987. doi: 10.1155/2013/102987. Epub 2013 Aug 25.

Low BS, Choi SB, Abdul Wahab H, Das PK, Chan KL. Eurycomanone, the major quassinoid in Eurycoma longifolia root extract increases spermatogenesis by inhibiting the activity of phosphodiesterase and aromatase in steroidogenesis. J Ethnopharmacol. 2013 Aug 26; 149(1):201-7

Mohd EN, Mohamed N, Muhammad N, et al. Eurycoma longifolia: Medicinal Plant in the Prevention and Treatment of Male Osteoporosis due to Androgen Deficiency. Evid Based Complement Alternat Med. 2012;2012:125761. doi: 10.1155/2012/125761. Epub 2012 Jul 15.

Shuid AN, El-arabi E, Effendy Nm, et al. Eurycoma longifolia upregulates osteoprotegerin gene expression in androgen- deficient osteoporosis rat model. BMC Complement Altern Med. 2012 Sep 12;12:152. doi: 10.1186/1472-6882-12-152.

Solomon MC, Erasmus N, Henkel RR. In vivo effects of Eurycoma longifolia Jack (Tongkat Ali) extract on reproductive functions in the rat. Andrologia. 2013 Mar 6. doi: 10.1111/and.12082.

Tambi MI, Imran MK.  Eurycoma longifolia Jack in managing idiopathic male infertility. Asian J Androl. 2010 May; 12(3):376-80.

Tambi MI, Imran MK, Henkel RR. Standardised water-soluble extract of Eurycoma longifolia, Tongkat ali, as testosterone booster for managing men with late-onset hypogonadism? Andrologia. 2012 May; 44 Suppl 1():226-30.

Veja outros artigos

Telemedicina
Médicos

Telemedicina

Conforme o cenário atual, no enfrentamento da infecção por Covid-19, a telemedicina torna-se uma ferramenta primordial para a assistência médica ainda que por intermédio de

Deixe um comentário