capa post cherrypure

Suplementação com CherryPURE eleva resistência, recuperação, potencializa resultados nos treinos e reduz danos ao tecido muscular.

A atividade física pode beneficiar na prevenção de algumas doenças crônicas bem como estímulo de vigor e também de uma resposta imune melhorada. Todavia, a inflamação no tecido muscular, pode aparecer como um interferente. Aqui propomos o uso de CherryPURE, derivado de Prunus cerasus (cerejas amargas), tendo em vista os benefícios que ele pode promover no seu desempenho em treinos bem como  reduzindo dano muscular.

Benefícios da atividade física no tecido muscular

O exercício físico, primordialmente, promove mudanças na estrutura corporal (maior massa magra e força, menos tecido adiposo) e também leva a resultados positivos na estética . Este é um processo que origina alterações agudas e crônicas nas fibras musculares, mas também na síntese de proteínas.

A prática de atividade física e em alguns casos treinos exaustivos são de extrema relevância para promover hipertrofia (maior força e massa muscular) através de mudanças nas fibras musculares e o mesmo pode gerar processos inflamatórios.

(Chupel et al., 2017)

Modulação da inflamação no tecido muscular

Primordialmente, a interleucina 10 (IL-10) é fator chave na resposta anti-inflamatória pois, dessa maneira devido a sua atuação no bloqueio do fator de necrose tumoral alfa (TNF-α) como também da ciclooxigenase 2 (COX-2).

A utilização de substâncias com potencial ação na redução de mediadores inflamatórios, assim como, de radicais livres como é o caso de CherryPURE.

A redução da inflamação muscular, consequentemente, auxilia no desempenho e na resistência dos músculos quando expostos a atividade física, o que por conseguinte traz benefícios nos resultados dos treinos e também em competições.

(Chupel et al., 2017; Keane et al., 2016)

Como CherryPURE atua no tecido muscular

CherryPURE consegue atuar na modulação da inflamação, mas também no estímulo da atividade de enzimas antioxidantes.

Ação anti-inflamatória de CherryPURE

De acordo com suas propriedades CherryPURE reduz a atividade de moléculas que induz inflamação, como é o caso do fator de necrose tumoral alfa (TNF-α) e também da ciclooxigenase 2 (COX-2).

CherryPURE como antioxidante

Conforme seu potencial antioxidante CherryPURE estimula a atividade de enzimas como, superóxido dismutase (SOD) e glutationa peroxidase (GSH) e assim contribui também na redução de processos inflamatórios.

Além disso, pode contribuir, semelhantemente, na modulação dos níveis de cortisol a fim de reduzir, estresse, radicais livres como também catabolismo muscular.

(Keane et al., 2016)

Indicação de CherryPURE

  • Exibe efeito cardioprotetor
  • Atenua principalmente resposta inflamatória por reduzir mediadores da inflamação
  • Efeito antioxidante, estimula a atividade de enzimas (SOD e GSH)
  • Pode atuar beneficamente sobre o fluxo sanguíneo
  • Aumenta produção de oxido nítrico
  • Melhora fluxo sanguíneo cerebral
  • Melhora função cognitiva
(Keane et al., 2016)

Estudo I

Estudo realizado com 27 voluntários, corredores e triatletas, foram divididos em 2 grupos 1 em suplementação com cerejas amargas (CherryPURE) 480mg ao dia durante 10 dias e no outro grupo (controle) fez uso de de arroz em pó (placebo). Avaliou-se o dano muscular, níveis de cortisol, desempenho e resistência (endurance) comparando o tempo necessário para conclusão do percurso.

Como resultado

Supreendentemente, o grupo que fez uso de CherryPURE teve uma redução de 13% no tempo necessário para concluir o percurso quando comparado ao grupo em uso de placebo e dessa forma potencializou o desempenho e a resistência.

Graf. 1- Reduziu o tempo para conclusão do teste físico

Cherrypure na melhora da resposta muscular em treinos

(Keane et al., 2016)

Estudo II

23 voluntários foram avaliados através de análise sanguínea dos níveis plasmáticos de TNF-α antes e após a utilização de 480mg de CherryPURE por 10 dias. A intenção foi avaliar antes e após a atividade física (agachamento monitorado em séries longas, um exercício para avaliar resistência muscular.

Como resultado

Com efeito a utilização de cerejas amargas (CherryPURE) mostrou reduzir os níveis de TNF-α, um mediador inflamatórios que induz inflamação. Em contrapartida o uso de placebo mostrou resultado inferior na redução de TNF-α.

Graf. 2- O uso de cerejas amargas (CherryPURE) reduz mediadores inflamatórios

Cherrypure na redução de dano muscular

Maior resistência, menor dano muscular além de potencializar desempenho em treinos

Finalizando

É possível perceber que a suplementação com o uso de CherryPURE pode beneficiar a saúde, reduzindo inflamação e estresse muscular. Portanto, o uso de CherryPURE, especialmente, pode reduzir moléculas indutoras da inflamação como TNF-α e COX-2 podendo ser uma alternativa vantajosa também para otimizar desempenho e em provas e treinos.

As referencias bibliográficas utilizadas na elaboração do texto encontram-se em anexo, basta clicar para acessar.

Referências

Gostou desse artigo? Compartilhe nas suas redes sociais.

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp