Alfa GPC

Em sua estrutura, está presente uma molécula de colina ligada a uma molécula de glicerol por um grupo fosfato. O L-alpha-glycerophosphocoline (Alfa GPC) é um fosfolipídio que contém colina, sendo este um precursor parasimpatomimético para a síntese de acetilcolina e para a síntese de fosfolipídios para o cérebro.

É uma molécula importante para a colina e glicerofosfato, ainda que em baixas concentrações na dieta o alfa GPC está normalmente contidos em carnes e laticínios. A suplementação com alfa GPC eleva os níveis de plasmáticos de colina e possui compatibilidade com a barreira hematoencefálica, conseguindo atravessá-la.

Seus efeitos benéficos se baseiam na sua ação sobre as funções cerebrais com melhora do raciocínio, aprendizagem e memória, podendo melhorar o desempenho em treinos e facilitar o desenvolvimento em atividades físicas. Pode ser  coadjuvante na terapia para tratamento do Alzheimer.

Dessa forma a utilização de alfa GPC promove bem estar e força para o corpo e para a mente

(REA et al., 2015)

Força para o corpo e para a mente

O L-alpha-glycerophosphocoline (alfa-GPC) facilita a síntese e liberação de acetilcolina, sendo melhor disponibilizado em resposta ao hormônio do crescimento na prática de atividade física, onde as células do tecido muscular esquelético são estimuladas, melhorando a força e, consequentemente, o desempenho físico em exercícios físicos. Sendo, ainda, atuante sobre o sistema nervoso central, ativando a memória e processos de aprendizagem.

Através de sua atuação sobre o sistema nervoso central, o Alfa-GPC consegue atuar positivamente nas disfunções de memória e naquelas relacionadas à idade avançada são melhoradas.

O alfa GPC consegue atingir seus resultados por meio de ação direta sobre células do sistema nervoso central (SNC) e muscular esquelético, promovendo força e vigor ao corpo físico e as células nervosas atuando no seu desempenho e possibilitando melhores condições ao organismo para desempenho de suas atividades, tendo resultados satisfatórios

(REA et al., 2015; BELLAR et al, 2015)

Você precisa estar logado para ver este conteúdo.
Após análise do cadastro, a Farmácia Artesanal se reserva no direito de não autorizar o acesso ao conteúdo técnico.
Conforme a RDC23/2008, art. 36 – Para a divulgação de informações sobre medicamentos manipulados é facultado às farmácias o direito de fornecer, exclusivamente, aos profissionais habilitados a prescrever.

Referências

Na escrita do post fizemos o uso de algumas referencias de literaturas que se encontram neste Referências post.

Gostou desse artigo? Compartilhe nas suas redes sociais.

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp